quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Alma Errada

Mário Quintana

Há coisas que a minha alma, já tão mortificada, não admite:
assistir novelas de TV
ouvir música Pop
um filme apenas de corridas de automóvel
uma corrida de automóvel num filme
um livro de páginas ligadas
porque, sendo bom, a gente abre sofregamente a dedo:
espátulas não há… e quem é que hoje faz questão de virgindades…
E quando minha alma estraçalhada a todo instante pelos telefones
fugir desesperada
me deixará aqui,
ouvindo o que todos ouvem, bebendo o que todos bebem,
comendo o que todos comem.
A estes, a falta de alma não incomoda.
(Desconfio até
que minha pobre alma fora destinada ao habitante de outro mundo)
E ligarei o rádio a todo o volume,
gritarei como um possesso nas partidas de futebol,
seguirei, irresistivelmente, o desfilar das grandes paradas do Exército.
E apenas sentirei, uma vez que outra,
a vaga nostalgia de não sei que mundo perdido…

3 comentários:

bruxinhabronye disse...

Hummmm Mario Quintana
Aqui da minha terrinha.
bjus Feliz Natal e Ano Novo,repleto de poesias.
bjus
Bronye

Devaneiosmiller disse...

(Desconfio até
que minha pobre alma fora destinada ao habitante de outro mundo)
*_*

BjuUs

T@CITO/XANADU disse...

" Gritam as gralhas,
e voam para a cidade com ruído de asas:
muito em breve há-de nevar...
Ai daquele que não tem pátria!"
(NIETZCHE)


Como poderia ele, descrever tão bem este mundo se a ele não pertencesse?

p a z !
Tácito